segunda-feira, 8 de junho de 2009

Eleições para o parlamento Europeu – análise dos resultados na Marmeleira

A Marmeleira confirmou-se como bastião socialista. Mas apesar de ter obtido a confiança de 44,13% da população, o PS esteve muito aquém dos 58,58% alcançados em 2004.

A maioria dos outros partidos com deputados na Assembleia da República viram a sua votação subir, sendo a única excepção o PCP, que obteve menos um voto do que em 2004 (aparentemente há um dissidente na Lourinha desde 2004).

O PSD consolida a sua posição de segunda força política com 29,05% dos votos, mas não consegue alcançar sequer o resultado das últimas legislativas (em que chegou aos 33,33%).

O CDS - único partido com um candidato que já viveu na Marmeleira (Filipe Valente, em 13.º lugar a nível nacional) – também teve mais 2 ou 3 votos do que os seus tradicionais 4 ou 5.

O Bloco de Esquerda disparou para os 9,5% (em 2004 conseguira apenas 2,96%) e tornou-se assim o terceiro partido mais votado na Marmeleira.

Suspeita-se que o eleitor que votou PND e o eleitor que votou MPT nas Europeias de 2004 terão transferido o seu voto para o MEP (ou então ficaram em casa).

Os apoiantes do PCTP/MRPP são indefectíveis e votaram os três em massa novamente no seu partido de eleição.

Desconhece-se até ao momento a pessoa que terá votado no Partido Humanista.

A abstenção foi a grande vencedora, tendo votado apenas 179 dos 571 eleitores. Vários analistas afirmavam que a coincidência da realização das eleições no dia dos festejos em honra de Santa Rita seria um contributo para a participação eleitoral. Tal não sucedeu, o que levou os mesmos analistas a referirem o céu bastante nublado e os 1837 km que separam a Marmeleira de Bruxelas.

Sem comentários:

Publicar um comentário