sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A DIOGO CARVALHO, ESCUDEIRO DE NUNO FERNANDES DE ATAÍDE, FIDALGO DA CASA REAL, SENHOR DE PENACOVA, CONFIRMAÇÃO DA DOAÇÃO DA RENDA E DIREITOS DOS CASAIS DA CAVALARIA COM A CONDIÇÃO DE TER SEMPRE UM CAVALO NA VILA DE MORTÁGUA NO DIA DE S. JOÃO

Documento (de 31-08-1506) existente na Torre do Tombo (Chancelaria de D. Manuel I, liv. 44, fl. 126v) que se refere a “instrumento que parecia ser feito e assinado por João Correia tabelião público em Penacova, em 6 de Novembro de 1504, pelo qual João Lourenço e Fernando Afonso, moradores na Marmeleira, termo de Mortágua, padroeiros que diziam ser da igreja do lugar e dos casais da Cavalaria que sitos no dito lugar, informavam que estarem há muito tempo em posse do privilégio de apresentarem uma pessoa que houvesse a renda e direitos dos ditos casais. Informavam que Diogo Lopes, juiz dos residos pedira e recebera há alguns anos de el-rei os casais não tendo o cuidado de informar sobre a situação da apresentação dos mesmos. Este não cumprindo as condições postas por quem deixou os casais levou os referidos João Lourenço e Fernando Afonso a apresentarem o beneficiado. André Pires a fez.”

Sem comentários:

Enviar um comentário